sábado, 12 de novembro de 2011

PODERES DE JESUS

PODERES DE JESUS: ATIVIDADE INTRODUTÓRIA

Perguntar o que acontece quando largamos de nossas mãos qualquer objeto, como, por exemplo, uma laranja ou um caderno. Por que eles caem? Ouvir o grupo que, por certo, dirá que os objetos são mais pesados que o ar e são atraídos pela força da gravidade.

QUESTIONAR:

- Um avião cheio de passageiros também não é mais pesado que o ar? Como se mantém sem cair?

ATIVIDADE REFLEXIVA

Ouvir o grupo. Explicar que:

- Até a invenção do avião pareceria um “milagre” o avião manter-se no ar, estaria contrariando uma forma natural (a gravidade).

- Mais tarde compreendemos que o avião não cai porque há outras forças (as correntes de ar que se formam) que o mantêm suspensos. Portanto não há milagre.

- Chamamos milagre uma coisa maravilhosa que não entendemos como acontece.

- Jesus fez coisas maravilhosas pelo grande poder de agir sobre as forças da natureza, que só Ele conhecia. É o que vamos ver hoje.

Narrar: A Tempestade Acalmada e a Cura do Subjugado


Conduzir a reflexão do grupo a partir das seguintes questões:

- Foi uma tempestade que, afligindo os discípulos, fizeram que eles despertassem o Cristo para que Ele agisse com seu poder. Trazendo para as nossas vidas: não são muitas vezes as “tempestades” das aflições que também despertam o nosso Cristo interior e, através da fé, adquirimos forças para superá-los?

- Jesus quando advertiu os discípulos não quis dizer que eles não tivessem cautela, mas que a fé os ajudaria a superar os momentos difíceis.

- Em algum momento a fé ajudou vocês a superarem grandes dificuldades?

- Frequentemente as ilusões da vida nos “adormecem” para o verdadeiro propósito da existência, que é o progresso espiritual. E aí podemos também “soçobrar”, isto é, nos “afundarmos” em erros. E, em conseqüências, deixamos de aproveitar devidamente a existência. Como devemos fazer para nos manter “desperto” nesse sentido?

- Em relação ao subjugado que Jesus curou o que causava aquele comportamento tão estranho?
- Por que os motivos que podem levar alguém a sofrer a subjugação, se Deus é amor?

Ouvir com atenção as colocações do grupo esclarecendo, sempre que necessário, com habilidade, e concluindo que:

- Quando morremos continuamos a viver como espírito, sem corpo e invisíveis para o mundo.
- Os espíritos que são rancorosos podem causar perturbações na conduta humana.
- Bons pensamentos e boas ações afastam os espíritos malévolos.
- Jesus pelo seu grande amor e poder espiritual, fez coisas maravilhosas como a tempestade acalmada e a cura de diversos subjugados.

ATIVIDADE CRIATIVA

- Oferecer uma folha de papel para cada participante e orientar para que façam à dobradura de um barquinho e o enfeitem como desejarem (papel colorido picado, sementinhas, lantejoulas, pedaços de fita, folhas secas...) porque nos trará uma boa surpresa.
- Pedir que no seu barco cada um, pelo pensamento, coloque a maior dificuldade interior de que precisa libertar-se. Dar um tempo e depois dizer que esses barcos irão para “alto mar”. Estender no chão um pano onde todos colocarão seus barcos e arrastá-lo para fora do ambiente.
- Dizer que esse barco regressará à nossa imaginação com um presente de Jesus: a qualidade que precisamos adquirir para tornar nossa vida mais harmoniosa. Pensar nessa qualidade.

HARMONIZAÇÃO FINAL

Pedir que visualize o seu barquinho retornando e trazendo a qualidade de que precisa. Crer que Jesus ouve nossos pedidos e atende os que consideram justos.

A TEMPESTADE ACALMADA E A CURA DO SUBJUGADO
(Marcos,4:35 a 41 e 5:1 a 20)

Certa vez , depois de curar muitos doentes, Jesus chamou os discípulos e falou:
-Vamos para o outro lado do Lago de Genezaré. Temos de servir a todos os filhos de Nosso Pai e nem todos podem vir até nós.
Jesus e seus amigos subiram num barco e algumas pessoas também subiram em outros pequenos barcos para acompanharem Jesus.
-Descanse, Mestre, que nós cuidamos da travessia do lago - disse um dos amigos.
E Jesus recostou-se e adormeceu.
Quando os barcos já estavam na parte mais profunda do lago, começou um vendaval e as ondas altas subiam por cima dos barcos, enchendo-os de água. Todos temiam naufragar. Pedro resolveu acordar Jesus e perguntar:
- Mestre, não lhe importa que morramos nesta tempestade?



FIG.1 Jesus levantou-se e ordenou ao vento e ao mar que se acalmassem. No mesmo instante tudo se aquietou. E Jesus voltando-se para os amigos falou:
- Onde está a fé de vocês? Quando estiverem a serviço do Pai, lembrem-se de manter a confiança n'Ele.
Os discipulos se olhavam admirados, perguntando-se quem era aquele homem que até o vento e o mar lhe obedeciam. Quando chegaram ao outro lado do lago era um novo dia.


FIG.2 Ali vivia um homem considerado louco, que morava entre sepulturas. Nem correntes conseguiam prendê-lo porque tudo destruia com uma força descomunal e ninguem o podia amansar, nem atendia às súplicas de sua mãe. E andava sempre, de dia e de noite, pelos montes, gritando e ferindo-se nas pedras.


FIG.3 Jesus tocou levemente a cabeça do homem e vendo que era dominado por espíritos malévolos e infelizes, falou-lhes:
-Deixem-no em paz.
O Homem estremeceu e, com uma voz que não era a sua, gritou:
-Jesus, filho de de Deus Altíssimo! Que quer conosco?

-Como se chama? Saiba que não venho atormentá-lo - falou ternamente Jesus.
- Nosso nome é legião porque somos muitos.
Por ali estava pastando uma manada de cerca de 2000 porcos e aqueles espíritos pediram:
- Manda-nos para aqueles porcos.
E logo depois a manada dispersou-se e precipitou-se por um despenhadeiro que ia ter ao mar.
E o que estava louco sentou-se e, calmo, em perfeito juízo, pediu a Jesus que pudesse acompanhá-lo.
- Não. Vai para a sua casa, para tua familia e conta-lhe como o Senhor teve misericórdia de ti e o que pôde fazer - respondeu-lhe Jesus.


FIG.4 E aquele que antes vivia subjugado por espíritos malévolos voltou à sua familia e começou a espalhar por toda a região as grandes coisas que Jesus fizera.